O que é cirurgia plástica?

Cirurgia Plástica é uma especialidade médica que tem por finalidade a reconstituição de alguma parte do corpo humano. Através da retirada ou transferência de tecidos entre diferentes regiões é possível se reconstruir anatomia e função de algum local acometido por deformidades congênitas ou adquiridas.  Ela pode ser dividida em dois tipos de acordo com o seu objetivo:

Cirurgia Plástica Reparadora X Estética

A primeira é a Cirurgia Plástica Reparadora. Esta tem como objetivo corrigir alterações anatômicas decorrentes de síndromes congênitas, feridas causadas por acidentes traumáticos, queimaduras e reparação de defeitos oriundos, por exemplo, da retirada de tumores malignos.

Já a Cirurgia Plástica Estética é aquela voltada para a melhoria de condições que de alguma forma trazem sofrimento psicológico aos pacientes. Com ela obtém-se melhora da aparência, auto-estima e, sobretudo, qualidade de vida.

Estas divisões são apenas didáticas. Na prática, os conceitos de reparação e estética são sempre levados em consideração ao se realizar todo e qualquer procedimento cirúrgico. Intenciona-se que a região operada preserve o seu funcionamento e, na medida do possível, sua naturalidade e beleza.

Quando realizar uma cirurgia plástica?

Submeter-se a uma cirurgia plástica envolve muitas escolhas. O ponto de partida mais importante é a percepção pelo paciente do seu problema. Isso é crucial. É preciso que se tenha alguma queixa objetiva, saber o que realmente o incomoda, o que gostaria de melhorar no seu corpo e, a partir disso, procurar algum profissional que o possa ajudar.

Porém, como saber escolher este profissional? Isso nem sempre é uma tarefa fácil. Por vezes nos deparamos com algum problema e não sabemos quem procurar. Quando não se tem a referência de algum médico próximo e de confiança a quem se possa recorrer, aqui vão algumas dicas.

Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP)

De acordo com as recomendações da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), optar por um médico que seja membro especialista desta entidade traz algumas vantagens. Veja alguns requisitos que devem ser levados em consideração:

  • O cirurgião escolhido deve ter o treinamento em cirurgia de no mínimo cinco anos, sendo pelo menos três deles em cirurgia plástica em instituições credenciadas e reconhecidas.
  • Estar treinado para realizar os diversos tipos de cirurgia e saber lidar com suas complicações e intercorrências.
  • Ser ético e seguir os princípios do Código de Ética Médica.
  • Realizar as cirurgia apenas em hospitais com infraestrutura adequada.
  • Ter boa relação médico-paciente e zelar pelo bem estar dos seus pacientes.

Além de se informar sobre a formação acadêmica e certificações do seu médico, uma recomendação simples e direta é procurar as afiliações do cirurgião que pretende escolher.

Certifique-se se é um membro quite com suas obrigações éticas e legais junto ao Conselho Federal de Medicina (CFM). Faça a consulta através deste link.Ele deve estar com a inscrição ativa e com a especialidade e área de atuação regulamentadas.

SBCP oferece aos pacientes a possibilidade de conhecer os profissionais qualificados e reconhecidos com título de especialista. Para ter acesso a todas essas informações, basta entrar no site da SBCP. 
Vale ressaltar mais uma vez que a escolha de um cirurgião qualificado é um passo essencial para o êxito da sua cirurgia com segurança.

Considerações antes de escolher uma cirurgia plástica?

Antes de se decidir por uma cirurgia plástica, é fundamental que se tenha em mente que a decisão é pessoal. O desejo de realizar a cirurgia tem que partir do próprio paciente. Durante a consulta, em conjunto com o médico é possível decidir se a cirurgia proposta alcançará suas metas e se as complicações e riscos são aceitáveis. 

Cabe ao cirurgião explicar com detalhe todos os riscos associados à cirurgia. Complicações e intercorrências são inerentes a qualquer procedimento cirúrgico. Por esse motivo é necessário ter a autorização do paciente por escrito através do Termo de Consentimento Informado e Esclarecido para assegurar um correto entendimento da cirurgia que será submetido com todos os seus riscos.

O paciente deve se sentir livre e estar à vontade para fazer perguntas e tirar as dúvidas. Sentir ansiedade por conta da emoção e do entusiasmo com o novo visual ou mesmo pelo estresse emocional pré-operatório é perfeitamente natural e esperado durante o período que antecede a cirurgia.

Parceria com o cirurgião é essencial

É essencial se estabelecer uma parceria de confiança com o cirurgião, a qual não acaba quando termina a cirurgia. Pelo contrário, é a partir daí que ela mais se intensifica.

As visitas regulares de acompanhamento devem acontecer no pós operatório. As orientações de posicionamento, os cuidados com a cicatriz, a alimentação, os medicamentos em uso, o uso de cintas, talas e o acompanhamento fisioterápico são alguns dos pontos observados nos retornos.

O resultado é dinâmico a curto e longo prazo. Ocorrem mudanças com o passar do tempo e o seu cirurgião precisa acompanhá-las de perto. Por essa razão, as visitas de seguimento da cirurgia são tão importantes.

A cirurgia plástica pode melhorar aspectos do corpo e da vida. Certifique-se de que suas expectativas são realistas e pesquise antes de optar pela cirurgia.

Tire todas as dúvidas e alinhe as expectativas

Durante a consulta, aproveite todo o tempo para obter informações e tirar dúvidas. A lista abaixo serve como um guia:

  •  Você é especialista pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica?
  • Você foi treinado especificamente no campo da cirurgia plástica?
  • Quantos anos de treinamento em cirurgia plástica você teve?
  • A instalação da sala de procedimento em seu consultório é autorizada pela Vigilância Sanitária?
  • Sou um bom candidato a este procedimento?
  • O que se espera de mim para que os melhores resultados sejam obtidos?
  • Onde e como será realizado o procedimento?
  • Qual técnica cirúrgica é recomendada para o meu caso?
  • Quanto tempo de recuperação posso esperar e que tipo de ajuda vou precisar durante minha recuperação?
  • Quais são os riscos e as complicações associados ao meu procedimento?
  • Como são tratadas as complicações?

Cuidados no pré-operatório da cirurgia plástica

Antes de uma cirurgia é necessária uma investigação médica completa. Parte dela inclui:

  • História médica com levantamento de doenças crônicas, cirurgias prévias e complicações
  • Existência de alergia a medicações e reações prévias a anestesia
  • Medicações de uso regular, vitaminas, suplementos de ervas e outras drogas
  • Hábito de vida como etilismo e tabagismo
  • Levantamento de peso, altura e IMC
  • Uso de anticoncepcionais orais

Além disso, existem recomendações cirúrgicas muito importantes a seguir, tais como:

  • Parar de fumar por pelo menos um mês antes da cirurgia.
  • Suspender certas medicações que poderiam aumentar o risco de sangramento. 
  • Suspender o uso de anticoncepcionais orais pelo risco de trombose.

Cuidados no pós-operatório

É preciso seguir à risca todas as recomendações pós-operatórias passadas pelo seu médico. Isso é fundamental para o sucesso da cirurgia. O resultado final depende não apenas da técnica cirúrgica empregada mas também dos cuidados que o paciente toma com a cirurgia quando chega em casa.

Atente às seguintes recomendações.

  • Seguir as orientações quanto ao repouso e ao posicionamento na cama.
  • Evitar esforço físico ou movimentos bruscos.
  • Usar roupas leves e soltas.
  • Realizar todos os cuidados com o curativo.
  • Usar a malha compressiva quando indicado.
  • Utilizar meia antitrombo.
  • Não esquecer de tomar os medicamentos nos horários corretos, sem atraso.
  • Evitar exposição ao sol.

As cirurgias plásticas estéticas mais realizadas

Quando um paciente decide submeter-se a uma cirurgia plástica estética, ele a faz com intenção ou propósito de obter alguma melhora em seu estado de saúde. Ela é realizada para corrigir uma deformidade adquirida desde o nascimento ou ao longo da vida, por diversos motivos ou fatores.

Conheças as cirurgias plásticas estéticas mais realizadas:

1. Rinoplastia

Rinoplastia é uma das cirurgias plásticas estéticas mais comum. Ao submeter-se ao procedimento, é possível melhorar a aparência e as proporções entre as diferentes partes do nariz. Consegue-se alterar o seu tamanho e formato, realçando a harmonia facial e melhorando a autoestima. 

A cirurgia também é indicada para corrigir problemas respiratórios causados por anormalidades estruturais e funcionais do nariz.

2. Otoplastia (orelha de abano)

A cirurgia da orelha, também conhecida como otoplastia, tem como finalidade a correção das alterações do formato e da posição da orelha, deixando-a com aparência mais natural e harmoniosa. 

Esse problema é por muitas vezes, motivo de inúmeros constrangimentos na infância, adolescência e na vida adulta. Por conta do desenvolvimento da orelha, a cirurgia só pode ser realizada a partir dos 6 anos de idade.

3. Mamoplastia de aumento (prótese de silicone)

Uma das mais comum e desejadas pelas mulheres, a mamoplastia é uma cirurgia plástica que pode ser realizada a partir do término do desenvolvimento mamário, por volta do fim da adolescência.

Com o uso de implantes de silicone aumenta-se o volume das mamas. É indicada para pacientes com mamas pequenas ou para restaurar o volume mamário perdido após perda de peso ou gravidez.

Os formatos das próteses de silicone são: anatômica, em formato de gota, ou redonda. Já quanto ao perfil, que se refere à projeção, podem ser separadas em quatro categorias: baixo, médio, alto e super alto.

Sobre as vias para a colocação da prótese, existem três, sendo a mais comum através do sulco inframamário (por baixo das mamas). As outras opções se dão através das axilas ou pelas aréolas.

4. Mastopexia com prótese

De forma bem simplificada, a mastopexia pode ser entendida como o levantamento das mamas. É comumente referida como cirurgia de lifting das mamas. 

A mastopexia reposiciona a aréola e o tecido mamário pendente, removendo o excesso de pele e modelando o tecido para compor o novo contorno da mama. Fatores como genética, envelhecimento, gravidez e amamentação são os principais responsáveis pela queda das mamas.

Durante o procedimento pode haver a necessidade do uso de implantes de silicone nos casos de queda das mamas associada a pouco volume mamário.

5. Mamoplastia redutora

O bem-estar para as mulheres não ocorre somente com o aumento do tamanho das mamas mas também pela sua diminuição. A mamoplastia redutora promove a redução do volume mamário removendo o excesso de gordura, de tecido glandular e de pele para se chegar a um tamanho proporcional com o corpo, aliviando o desconforto associado com volumes muito grandes.

Este procedimento cirúrgico pode também minimizar a assimetria entre as mamas, muito comuns. Como resultado, a paciente ganha mamas mais firmes e uma qualidade de vida melhor.

6. Abdominoplastia

Muitas vezes, a flacidez da pele abdominal é um problema que incomoda várias pessoas. A abdominoplastia é um procedimento que remove o excesso de gordura e de pele e, na maioria dos casos, restaura os músculos enfraquecidos ou separados, criando um contorno mais bonito.

No caso das mulheres, as gestações múltiplas e a própria genética podem contribuir não só para a frouxidão de pele como também para o depósito de gorduras e estrias na região abdominal, abaixo do umbigo.

Uma nota importante para quem deseja submeter-se a uma abdominoplastia é que este procedimento é altamente personalizado. O paciente deve fazê-lo para atender a uma satisfação pessoal, não para atender aos desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal.

7. Lipoaspiração

A cirurgia de lipoaspiração remodela áreas específicas do corpo, retirando o excesso de depósitos de gordura, melhorando os contornos e as proporções do corpo.

Procurado majoritariamente por mulheres, é um dos procedimentos mais comuns em cirurgia plástica e pode ser realizada em várias partes do corpo como abdome, flancos, dorso, culotes, braços, coxas, joelhos, papada, dentre outras.

A gordura lipoaspirada pode ser colocada de volta em alguma regiões como glúteos e mamas. Este procedimento é chamado Lipoenxertia. À associação de lipoaspiração e lipoenxertia dá-se o nome de Lipoescultura.

É possível que a cirurgia seja realizada isoladamente ou associada a outros procedimentos. Por fim, vale ressaltar que a lipoaspiração é um tratamento pouco eficaz para celulite e não está indicada como tratamento para obesidade.

8. Correção de ginecomastia

Mais conhecida como cirurgia de redução de mamas masculina, a cirurgia de ginecomastia vem se tornando cada vez mais comum entre os homens. Normalmente, a cirurgia é feita após grande perda de peso, porém, também é realizada em pacientes que apresentam um aumento espontâneo do tecido mamário independente da perda de peso.

A extensão das incisões são proporcionais à quantidade de pele, tecido e gordura que precisam ser ressecadas da região. A meta é esculpir um peitoral masculino natural, onde as cicatrizes sejam colocadas discretamente no tórax.

Principais cirurgias plásticas reparadoras

Reconstrução da mama

Antes de qualquer explicação sobre este procedimento, devemos salientar que a cirurgia de reconstrução da mama é um procedimento física e emocionalmente gratificante para as mulher que perderam a mama devido ao câncer ou a alguma outra condição. 

Os resultados finais da reconstrução pós mastectomia podem ajudar a minimizar o impacto negativo da cirurgia. Uma nova mama reconstruída pode melhorar a autoestima, confiança e qualidade de vida das pacientes.

O processo de reconstrução é construído através de várias técnicas que tentam restaurar a mama levando em consideração sua forma, aparência e tamanho. Embora a cirurgia possa lhe dar uma mama relativamente natural, a mama reconstruída não será idêntica à mama que foi removida.

É essencial que seja realizada a monitoração cuidadosa da saúde das mamas.  Ela pode ser realizada através do autoexame, mamografia, ultrassonografia e outros exames com fim de detectar alterações precoces proporcionando tratamentos mais efetivos e menos agressivos. Com isso garante-se a saúde da mamas a longo prazo.

Cirurgia plástica para correção de cicatriz

A cirurgia de correção de cicatriz melhora o seu aspecto de modo que fique mais uniforme com o tom de pele e a textura circundante.

O tipo de cicatriz patológica do paciente irá determinar as técnicas adequadas que o cirurgião plástico irá usar para suavizá-la. Os diferentes tipos de cicatriz incluem:

  • Descoloração, irregularidades da superfície 
  • Cicatrizes hipertróficas 
  • Quelóides 
  • Contraturas 

Os resultados finais dessa cirurgia podem levar vários meses para se tornarem aparentes e, em alguns casos, até anos.

A prática da medicina e da cirurgia não é uma ciência exata. Apesar de serem esperados os melhores resultados, não é possível dar 100% de garantia. O processo de cicatrização é muito individual e depende de cada organismo.

Em algumas situações, pode não ser possível atingir ótimos resultados com um único procedimento cirúrgico, sendo necessário então uma nova cirurgia ou a associação de tratamentos.

Como é a recuperação da cirurgia plástica?

O tempo de recuperação varia de acordo com o tipo de cirurgia realizada. De forma direta, quanto mais simples ela for, mais rápida será a recuperação. A associação de cirurgias no mesmo tempo operatório leva consequentemente a maiores tempos de recuperação.

Em geral, após uma cirurgia plástica deve-se permanecer com a área operada em repouso durante alguns dias e é normal sentir um pouco de dor e desconforto. A região poderá ficar com manchas roxas e inchada nos primeiros dias e os resultados levam em média de 30 a 90 dias para serem percebidos.

Principais complicações da cirurgia plástica

Ao submeter-se a uma cirurgia plástica o paciente tem que saber que estará sujeito a algumas complicações, como em qualquer procedimento cirúrgico. 

Existem algumas complicações menores, mais simples, como deiscência dos pontos, seroma, alterações de coloração das cicatrizes e outras maiores, que podem inclusive ameaçar a vida. Hematoma, sepse, trombose venosa profunda e embolia pulmonar são algumas dessas complicações maiores mais preocupantes.

As complicações são mais frequentes em pessoas debilitadas, que possuem doenças crônicas, anemia ou cirurgias prévias. A associação de procedimentos com tempos cirúrgicos mais prolongados também estão associadas a maiores taxas de complicação.

Conclusão

A cirurgia plástica, seja reparadora ou estética, visa o bem estar dos pacientes. Ao se decidir por uma cirurgia o paciente deve buscar profissionais qualificados que atendem em hospitais que oferecem segurança para a realização do procedimento.

Uma avaliação inicial cuidadosa, com os exames pré-operatórios, e a utilização da técnica cirúrgica mais adequada irão garantir resultados consistentes com menores índices de complicação. Procure um cirurgião plástico e faça uma avaliação.

  • Sobre o autor
  • Dr. Cláudio Eulálio
  • Dr. Cláudio Eulálio nasceu na cidade de Teresina, Piauí. Estudou durante toda a sua vida escolar na Escola Dom Bosco, onde construiu os alicerces para que, em 2006, fosse aprovado em Medicina pela Universidade Federal do Piauí (UFPI). Sempre observador e detalhista, foi durante a graduação que despertou o seu interesse pela Cirurgia Plástica. Formado em Medicina, mudou-se para São Paulo para iniciar a sua carreira como cirurgião.